A cidade de Nice é uma das principais da Côte D’Azur e um dos destinos mais completos que já conhecemos

Gastronomia, design, praia, arquitetura medieval, montanha, arte: é possível encontrar um pouco de tudo em Nice, uma das principais cidades da Riviera Francesa. Quem fizer uma road trip pela região pode se hospedar ali e fazer pequenas viagens pelos arredores, mas não pode deixar de reservar alguns dias para conhecer tudo o que Nice oferece.

Primeiramente, vale dizer que passamos quatro dias na cidade – em dois dos quais fomos presenteados com chuvas intensas. Dizemos isto porque não é qualquer destino que pode ser aproveitado mesmo com tempo desfavorável e, apesar de tudo, ficamos encantados com a visita.

Mas vamos ao começo: Nice é muito rica historicamente. Como pertenceu à Itália até os anos 1800, o centro histórico é dividido em duas partes: o italiano e o francês. Como você pode imaginar, esta é a parte mais charmosa da cidade e é onde passamos a maior parte do nosso tempo. Além do centro histórico, a Promenade des Anglais (Passeio dos Ingleses) nos conquistou e passamos por ali em diversos horários.

Para você aproveitar Nice ao máximo, montamos um roteiro de três dias (dois se tiver muita pressa) – incluindo um passeio pelas lojas de design. Confira:

-NICE: DIA UM-

1. PROMENADE DES ANGLAIS

O famoso calçadão de Nice, chamado de Promenade des Anglais, é uma delícia e pode ser explorado a pé ou com bicicletas alugadas. No primeiro dia, tome a direção esquerda da Promenade para chegar no Hotel Negresco e no Villa Masséna Musée.

2. HOTEL LE NEGRESCO

Um dos ícones da cidade, o Hotel Le Negresco foi inaugurado em 1913 e já recebeu personalidades como Salvador Dali, Grace de Mônaco, os Beatles, Louis Armstrong e Elton John. Com arquitetura marcante, o espaço também conta com o restaurante Le Chantecler, a cervejaria La Rotonde e o bar do Negresco.

3. VILLA MASSÉNA MUSÉE

A máscara mortal de Napoleão e o diadema de Joséphine em madrepérola são alguns dos objetos que estão na Villa Masséna Musée, que ocupa um casarão de neoclássico e influência italiana construído entre 1898 e 1901. Ao lado do Le Negresco, o museu foi inaugurado ali em 1921 e compreende – por meio de artes gráficas, móveis e objetos – o período entre a época em que Nice foi anexada à França até o final da Belle Époque.

4. JARDIN ALBERT 1ER

No caminho de volta ao centro antigo, o Jardin Albert 1er conecta a Promenade des Anglais à Place Masséna, uma das principais praças da cidade. O jardim é um dos mais antigos de Nice e possui várias espécies de coqueiros e rosas. Ali também está o L’Arc de Venet – 115°5 , um arco de metal de 19 metros de altura criado pelo artista Bernar Venet em 1988.

5. PLACE MASSÉNA

A Place Masséna é uma das “portas” para o centro antigo e é um dos lugares que melhor resume a diversidade de Nice, já que fica situada próximo à Promenade des Anglais, à Galeries Lafayette, ao tramway (linha de trens que percorre a cidade), ao Jardin Albert 1er e à Promenade du Paillon. Além do piso quadriculado e dos prédios, um dos destaques é a Fontaine du Soleil (imagem abaixo), construída em 1840. Sete estátuas do artista espanhol Jaume Plensa enfeitam a Place.

Visite a Fontaine du Soleil durante o dia e a noite também! Observe também os edifícios que estão em volta da praça. Todos eles possuem paredes vermelhas ou alaranjadas e persianas azuis, uma característica típica da região.

6. COLLINE DU CHÂTEAU

Este é um dos lugares mais especiais da cidade e não pode ficar de fora do seu roteiro. Vá com tempo, porque o parque da colina é grande e merece ser aproveitado com calma. No Colline du Château, você pode subir de duas formas: um elevador de estilo Art-Deco ou escadas (usamos o primeiro para subir e o segundo para descer – recomendamos!). Lá em cima, você vai encontrar muito verde, uma cachoeira e uma vista maravilhosa da Baie des Anges, do centro antigo, e do porto. Para nós, o ideal é chegar no fim da tarde, para pegar o céu azul e o pôr do sol.

-NICE: DIA DOIS-

1. VIELLE VILLE

Chegou a hora de se aventurar pelo centro antigo de Nice. Não temos um roteiro específico para a Vielle Ville – vá caminhando e descobrindo as vielas que parecem não ter mudado desde a era medieval. Não deixe de passar pela Cathédrale Sainte-Réparate de Nice, que homenageia a patrona da cidade – Santa Reparata – e foi construída no século XVII (havia uma catedral ali desde o século XI). Passe também pela rua Saleya, uma das principais, para conhecer o Marché du cours Saleya, mercado local com flores, produtos artesanais e comidas típicas.

O Marché du cours Saleya é um local charmoso e interessante para passear, bem na parte antiga de Nice. Funciona na parte da manhã e possui comida, artesanato, sabonetes de Marseille, e flores (muitas flores!). Só não abre de segunda-feira! 

2. PROMENADE DU PAILLON 

Suba até a Place Masséna e caminhe pela Promenade du Paillon, um parque de 12 hectares que começa na praça e vai até o MAMAC (Modern Art and Contemporary Art). Se você tiver sorte, vai pegar algum dos vários eventos que acontecem ali, como o Festival des Jardins de la Cote d’Azur.

3. MAMAC (Modern and Contemporary Museum) 

Quase 1.300 obras de mais de 300 artistas compõem a coleção permanente do MAMAC (Modern and Contemporary Art Museum), que tem foco no período do fim dos anos 1950 até os dias atuais, passando por movimentos como o Novo Realismo Europeu e a Pop Art. Yves Klein e Niki de Saint Phalle constituem o coração das obras e dividem o espaço com nomes como Andy Warhol, Ben, Christo, Jacques Martinez, Bernar Venet e Vivien Isnard. Não deixe de subir até a cobertura do museu, que tem uma vista linda.

4. QUARTIER DU PORT: DESIGN, ARTE E DÉCOR

Vizinho do MAMAC, o Quartier du Port é o bairro do porto e o distrito de design, arte e décor de Nice. As ruas estão repletas de lojas, cafés, restaurantes e livrarias e, abaixo, selecionamos algumas que valem a visita:

  • Badaboom – restaurante vegano e espaço engajado
  • BOHO Concept Store – plantas e flores
  • Bottega.28 – loja de decoração
  • Joya Lifestore – coworking, loja e café
  • Les Ateliers Illustrés – curadoria de livros infantis
  • Les Indociles – livraria e café
  • Q’Otidien – mercearia e restaurante com produção própria de vinhos

 

-NICE: DIA TRES-

1. LIBÉRATION

Saindo um pouco da zona principal da cidade, pegue um tram até Libération para conhecer o Marché de la Libération (um tipo de mercado municipal fechado e ao ar livre) e a Bibliotheque Raoul Mille – ambos ficam na Place du Général de Gaulle.

2. MUSÉE MARC CHAGALL 

O artista russo Marc Chagall tinha uma relação especial com a França – tanto que doou, em 1969, sua Biblical Message para o país. Inaugurado em 1973, o Musée Marc Chagall foi criado para abrigar essas obras e contou com a participação do próprio artista, que criou os vitrais do auditório, um mosaico, e decidiu quais obras seriam expostas e de que forma.

3. CIMIEZ

Infelizmente, devido ao tempo chuvoso, não conseguimos conhecer Cimiez, o que foi uma pena. Mas, recomendamos que você vá mesmo assim. O bairro conta com as Arènes de Cimiez, que são as ruínas de Cemenelum, uma capital da antiga província romana. O Monastère de Cimiez também se encontra por lá, assim como o Musée Matisse, dedicado à obra do artista francês Henri Matisse, que morreu em Nice em 1954.

Além disso, esses são os lugares que não fomos, mas ficamos com vontade. Quem sabe na próxima? Coloque no seu caderninho: 

  • Arènes de Cimiez
  • Monastère de Cimiez
  • Musée de la Photographie Charles Nègre
  • Musée des Beaux-Arts de Nice
  • Musée du Palais Lascaris
  • Musée Matisse
  • Villa Masséna Musée

 

Ficou com tempo sobrando? Então aproveite para conhecer lugares próximos a Nice, acessíveis de trem ou ônibus, que rendem um excelente passeio bate-volta. Destacamos Villefranche-sur-Mer, Antibes, Cannes, e até mesmo um outro país, já que Mônaco é pertinho de lá.

ONDE NOS HOSPEDAMOS EM NICE: AROME HOTEL

A apenas 3 minutos a pé da Promenade des Anglais, o Arome Hotel fica localizado em um prédio que data do início dos anos 1900. O hotel foi inaugurado em abril de 2018 após cinco meses de reforma, comandada pelos proprietários e parceiros Fabio Gasparri e Fabrice Fourré, que falam francês, italiano, português, inglês e alemão.

São oito opções de quarto e o atendimento personalizado de Fabio e Fabrice faz toda a diferença. Ar condicionado, cofre, janelas com vidros duplos, secador de cabelo, frigobar, cafeteira, chaleira, TV e Wi-Fi estão disponíveis em todas as acomodações e em respeito ao meio ambiente, todos os produtos do banheiro são orgânicos. Apesar de não servir café da manhã por conta do espaço, o hotel oferece café e chá à vontade. Nós adoramos a nossa estadia no Arome Hotel e com certeza, se voltarmos para Nice, nos hospedaremos lá no futuro.

*O FTC viajou com o apoio da Air France e do Escritório de Turismo de Nice/Côte d’Azur. Esse post é resultado de um projeto exclusivo, visando trazer aos nossos leitores uma abordagem única e com olhar diferenciado sobre um dos principais destinos turísticos do mundo. O FTC tem total controle editorial e opinião própria sobre o conteúdo publicado.

Mariana Bruno é jornalista e escritora especializada em decoração, arquitetura e design. Já trabalhou em diversas plataformas e hoje atua na área de PR. Acredita no poder das experiências, do lifestyle, do entretenimento e das viagens. Instagram: @missbruno

Mariana Bruno – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários