follow-the-colours-flat-lay-shutterstock_371013527

Quem trabalha com design e comunicação precisa ficar o tempo todo atento as novidades da área. Pensando nisso, ao observar as buscas feitas em seu site, junto com downloads de todos os tipos, a Shutterstock lançou mais um dos seus famosos Infográficos de Tendências Criativas com vários insights para este ano.

Uma das tendências que mais se destacam durante toda a pesquisa é chamada de Flat Lay. A proposta do Flat Lay é trazer objetos organizados em uma superfície plana exibidos de uma perspectiva aérea. A empresa queria descobrir mais sobre como e por que essas ideias se tornam populares. Pesquisaram a psicologia por trás do sucesso das imagens e o surgimento desse estilo na fotografia, no design, na moda, gastronomia e nas mídias sociais. Confira:

follow-the-colours-tendencia-flat-lay-shutterstock_copy

A Origem do Flat Lay

O primeiro Flat Lay surgiu em 1987, sob a forma de knolling (fotografia knolling), um método engenhoso de organização primeiramente desenhado por Andrew Kromelow, um faxineiro que trabalhava na famosa loja de móveis Frank Gehry. Andrew pegava as coisas que ele encontrava jogadas ao redor da loja e as organizou sobre uma superfície plana em ângulos de 90 graus.

O método knolling decolou em 2009 quando o escultor Tom Sachs a adotou como forma de arte e cunhou a frase “ABK — Always Be Knolling”. Desde então, o método gerou fotografias em Flat Lay, oferecendo uma abordagem mais flexível ao princípio geral: seriam os objetos organizados em uma superfície plana. Hoje, basta dar google na palavra para ver a imensidão de resultados, preferido pelos perfeccionistas.

follow-the-colours-knolling-Todd-McLellan-flat-lay

Todd McLellan cria obras de arte moderna pelo método knolling, desmontando eletrônicos e organizando as peças ordenadamente, como visto em seu livro ‘Things Come Apart’.

tendência flat lay

Por que isso é tendência?

As pessoas adoram fazer e ver as coisas em Flat Lay por dois motivos básicos e psicológicos: elas amam objetos e amam ordem.

Não é segredo nenhum que os humanos são apegados a coisas materiais (apesar de toda a tendência de se consumir menos). Todos nós escolhemos objetos diferentes para ter e guardar, não importa se é um bicho de pelúcia da infância ou o próximo dispositivo wearable de tecnologia. É importante lembrar que essas nossas coisas têm que ter um significado; como disse o escritor francês Antoine de Saint-Exupéry, autor do Pequeno Príncipe disse, “O significado das coisas não está nas coisas em si, mas sim em nossa atitude com relação a elas. ”

Enquanto nosso amor pelos objetos é construído (ou demolido) gradualmente através de influências sociais e culturais, o nosso amor pela ordem é em função da nossa imensa capacidade de processamento de informações no cérebro. Desde que somos crianças pequenas tentamos encaixar um quadrado em um buraco redondo, e até hoje, estamos aprendendo a organizar a enorme quantidade de dados que nos bombardeia diariamente. Qualquer coisa que possa nos ajudar a colocar as informações em ordem rapidamente, tais como listas, é uma felicidade para o nosso cérebro.

follow-the-colours-flat-lay-shutterstock_372894697

Flat Lay no Cinema

No cinema, o flat lay geralmente aparece como em cenas aéreas, chamada de vista panorâmica, Top Shot ou “vista dos olhos de Deus”. Este ângulo é popular em suspenses, onde a perspectiva registra o mundo de forma inquietante e os closes aumentam o plano espacial desconhecido.

A verdadeira forma do flat lay, que envolve cuidadosamente objetos agrupados, seria rara na cinematografia se não fosse pelo mestre dos detalhes, Wes Anderson. Enquanto a maioria dos filmes usa a visão panorâmica para localizar um personagem ou mostrar uma paisagem, Anderson usa para compartilhar os momentos pequenos e íntimos e a rotina de um personagem, onde seus objetos são o foco principal.

follow-the-colours-tendencia-flat-lay-cinema-wes-anderson

Khaki Scout Sam Shakusky examina um mapa cuidadosamente e organizadamente colocado no chão da floresta no filme Moonrise Kingdom, de Wes Anderson.

follow-the-colours-tendencia-flat-lay-shutterstock_368334080

Flat Lay na Moda

Com o e-commerce representando uma parte gigante do setor de varejo, os varejistas têm sido pressionados a encontrar novas maneiras de envolver os clientes on-line. O flat lay permite que estilistas mostrem o look de uma coleção com uma fotografia simples. A sensação de alegria pura, induzida pela organização que você pode sentir ao encontrar uma mesa cheia de cor e t-shirts perfeitamente dobradas, também podem ser ilustradas com uma deslumbrante foto em flat lay no Instagram.

Com o objetivo de fazer as compras on-line serem mais tangíveis, o flat lay tornou-se um método indispensável. Especialmente nas plataformas baseadas em imagem, que permitem que os usuários vejam e compartilhem produtos como uma forma de moeda social. O Pinterest engaja os consumidores, trazendo objetos à vida como se fossem portfólio personalizado. Outro exemplo é o curador de looks on-line, Polyvore, lançado em 2007, que permite aos usuários criarem milhões de colagens de looks e estilo em um formato flat lay.

follow-the-colours-tendencia-flat-lay-moda-Kira-Corbin

Este flat lay pela estilista Kira Corbin mostra a profunda conexão entre blogs de moda e lifestyle, combinando roupas, acessórios, beleza, alimentos e livros em uma estética singular.

follow-the-colours-tendencia-flat-lay-moda-Polyvore

A montagem de look foi feita por um usuário do Polyvore e mostra o poder do flat lay como uma ferramenta para inspiração on-line na compras de roupas.

follow-the-colours-flat-lay-shutterstock_376952317

Flat Lay na Gastronomia

Este século tem visto uma reviravolta na maneira como comprar, preparar, comer e pensar em comida; o flat lay tornou-se a composição perfeita para marcar essas mudanças. Uma grande tendência da indústria é o movimento do campo à mesa, que tem recuperado a ideia dos alimentos, ingredientes frescos e de origem local.

Os ingredientes são o ímpeto por trás do movimento, então eles estão fortemente representados nas fotografias contemporâneas. Qual seria a melhor maneira de representar as partes que compõem toda a refeição do que com o estilo segmentado de fotografia flat lay?

Há também a explosão de blogs de gastronomia, que colocou nas mãos dos chefs amadores o poder de registrar essas comidas maravilhosas. O flat lay está dominando a blogosfera, onde eles elevam até a receita mais básica, fazendo com que cada refeição tenha um olhar artesanal.

follow-the-colours-flat-lay-gastronomia

Flat Lay nas Mídias Sociais

Flat lay atingiu o ápice como tendência com a ajuda das mídias sociais — em particular, do Instagram. A plataforma é perfeita para esta tendência, permitindo-nos compartilhar e satisfazer nosso amor pelas coisas e pela organização. O Tumblr também tem sido um aliado dessa tendência.

follow-the-colours-flat-lay-margaret_zhang-01

@margaret_zhang tornou-se sinônimo do estilo flat lay no Instagram, criando fotos convincentes que às vezes colocam objetos opostos no mesmo plano, como esta que mostra um casaco pesadão e bijuterias delicadas.

follow-the-colours-flat-lay-margaret_zhang-02

Curtiu? Agora você já sabe o nome dessa tendência que invadiu a internet. Se você gostou, precisa seguir esse perfil no Instagram @flatlays que traz fotos em flat lay de pessoas do mundo todo.

Imagens: Shutterstock.

Siga o FTC no Twitter + Facebook + Pinterest + InstagramTumblr + FlipBoard e assine nossa newsletter para updates.

Carol T. Moré é editora do FTC. Internet, café, todo tipo de arte, viagens e pequenos detalhes da vida a fazem feliz. Acredita que boas histórias e inspirações transformadas em pixels conectam pessoas.

Carol T. Moré – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:
Comentários