follow-the-colours-amazonia-philippe-echaroux-01

Rostos de indígenas brasileiros foram projetados em árvores da Floresta Amazônica, e o resultado é belíssimo. A intervenção, de autoria do fotógrafo e artista francês Philippe Echaroux, tem como objetivo chamar a atenção para o desmatamento que devasta a floresta.

As projeções demonstram a conexão profunda entre a natureza e seus habitantes, ressaltando a necessidade da preservação ambiental.  

follow-the-colours-amazonia-philippe-echaroux-02

O trabalho do francês é bem similar ao Projeto Symbiosis de Roberta Carvalho, artista visual brasileira nascida em Belém do Pará, e que vem acontecendo desde meados de 2007. O projeto consiste numa série de ações de projeção digital videográfica ou fotográfica em copas de árvores e vegetações em diversos espaços de cidades, comunidades, áreas verdes, florestas, misturando a um só tempo intervenção urbana, fotografia, vídeo digital e instalação.

Roberta propõe-se a fazer uma simbiose com o local onde transita, geralmente beiras de rio de comunidades ribeirinhas amazônicas no Estado do Pará, da ilha do Combú, Murutucu e outras localidades.

follow-the-colours-amazonia-philippe-echaroux-03

O francês, que se considera um artista ativista, faz o que chama de “Street Art 2.0”: arte de rua sem tintas, apenas luz. E muito menos ruas, no caso deste projeto.

follow-the-colours-amazonia-philippe-echaroux-04

Em 2016, Philippe Echaroux fotografou retratos de membros da tribo Suruí, grupo indígena brasileiro dos estados de Rondônia e Mato Grosso. O líder da tribo, Almir Narayamoga Suruí, foi convidado pelo governo brasileiro para ajudar na preservação da floresta. Ele, por sua vez, convidou o francês para utilizar a arte como um apelo contra o desmatamento e destruição da floresta.

follow-the-colours-amazonia-philippe-echaroux-05

Vítima da exploração madeireira ilegal e de mineradores que não hesitam em violar o território Suruí, o grupo indígena quer a conscientização sobre essa horrível e gananciosa exploração que põe em risco todo um território e seu povo.

follow-the-colours-amazonia-philippe-echaroux-06

follow-the-colours-amazonia-philippe-echaroux-07

Descrevendo a inspiração por trás do projeto, Echaroux diz que “Quando você corta uma árvore, é como se derrubasse um homem”.

A série fotográfica compõe a exposição “The Crying Forest” (“A Floresta que Chora”) permaneceu na Galerie Taglialatella, em Paris até dezembro de 2016.

follow-the-colours-amazonia-philippe-echaroux-08

PHILIPPE ECHAROUX

Philippe Echaroux é muito conhecido em todo mundo por seu trabalho fotográfico junto a celebridades e publicidades. Philippe também gosta muito de produzir projetos pessoais com significados que fazem as pessoas refletirem sobre determinado assunto.

follow-the-colours-amazonia-philippe-echaroux-09

O resultado final é realmente incrível e tocante! Confira no vídeo abaixo (em francês) o making-of do projeto:

Você pode conhecer mais do trabalho de Philippe Echaroux em seu site, Instagram e Facebook.

Via/Via/Via.

Stephanie D’Ornelas é jornalista, curitibana e gosta de embelezar a vida com fotografia, arte e cores. Coleciona cartões postais e adora conhecer novos lugares, pessoas e diferentes modos de vida.

Stephanie D’ornelas – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários