Esta grande área ao norte de Paris conta com lindas cidades litorâneas, muita história, um dos principais templos religiosos da Europa, e comida e bebida de ótima qualidade

Quem nunca ouviu falar sobre o Dia D é porque repetiu de ano na escola, ou colou na prova de História. O termo, que designa a data do desembarque das tropas aliadas na França e o começo da derrocada dos nazistas na Europa Ocidental, é um dos fatores definidores da Segunda Guerra Mundial. As praias onde os combatentes desceram ficam na Normandia, região ao norte de Paris.

Desde então, muita gente associa esta área principalmente aos eventos militares que ocorreram ali nos anos 40. O que nem todos sabem é que, além de palco de importantes eventos históricos, esta localidade também possui cidades encantadoras, um litoral charmoso, um dos principais templos religiosos europeus, uma gastronomia de altíssima qualidade, além de atrações imperdíveis, como o Mont Saint-Michel e os Jardins de Monet.

Que tal embarcar em um roteiro de 7 dias, com foco no litoral normando e por algumas cidadezinhas e atrações especiais do interior, ideal para encaixar em uma road trip pela França, ou em uma escapadinha de Paris? Voilà, aqui está nossa sugestão, baseada em nossas andanças por lá:

DIA 1 – JARDINS DE MONET EM GIVERNY

A apenas 1 hora de carro de Paris, fica a primeira atração imperdível da Normandia: os jardins e a casa de Claude Monet, que serviram de inspiração para diversos trabalhos do pintor. É a chance de ver ao vivo as vitórias-régias, a ponte em estilo japonês, e a casa onde o artista viveu seus últimos anos, que tantas vezes apareceram em seus quadros. Impossível não se sentir no meio de uma pintura impressionista.

Para informações sobre horários e ingressos, acesse o site da atração. É possível chegar até Giverny utilizando transporte público (trem, e depois o ônibus que leva da estação da cidade até a casa de Monet), mas para seguir com o roteiro proposto, o ideal é alugar um carro em Paris para percorrer todo o trajeto pela Normandia.

 

Após a visita a Giverny, você pode seguir direto para Rouen e já começar a se familiarizar com a cidade; ou pode parar em Radepont, uma minúscula cidade na parte rural da Normandia, onde é possível se hospedar em um castelo, uma experiência incrível, que todos deveriam vivenciar algum dia!

DIA 2 – ROUEN

Tá aí uma cidade de enorme importância histórica e cultural. E contrariando o que se esperaria de uma localidade normanda, não é por causa da Segunda Guerra! A apenas 1 hora de carro de Giverny, Rouen foi palco do julgamento e da morte de Joana d’Arc, heroína francesa da Guerra dos Cem Anos. O local onde ela foi queimada viva é a Praça du Vieux-Marché, que hoje conta com uma igreja modernosa, cafés, e um mercado local.

Desta praça, segue a principal rua de comércio, com lojinhas e deliciosas boulangeries, e onde fica o Gros Horloge, imponente relógio astronômico do Século XIV, que tornou-se o cartão-postal da cidade.

Não muito longe dali, fica a atração mais imperdível de Rouen: a Catedral de Notre-Dame, em estilo gótico, linda por fora e por dentro, cuja fachada serviu de inspiração para uma série de famosas pinturas de Claude Monet retratando o templo.

Não muito longe dali, fica o também imperdível Museu de Belas-Artes de Rouen, com a segunda maior coleção de pinturas impressionistas da França – incluindo, claro, alguns quadros de Monet.

Quem quiser mergulhar mais na história de Joana d’Arc pode visitar ainda o Historial Jeanne d’Arc, que reconta, de forma interativa, a vida, o julgamento e a morte da heroína francesa, e de quebra permite ter belas vistas panorâmicas da cidade.

Rouen tem um gostoso clima de cidade universitária e jovem, misturado a muita história e cultura. Aliado a isso tudo, é um dos grandes polos gastronômicos franceses, com muitos restaurantes estrelados. Vale a pena pernoitar uma ou duas noites aqui antes de seguir viagem.

DIAS 3 E 4 –  DEPARTAMENTO DE CALVADOS E O LITORAL RELAX DA NORMANDIA

Depois de algumas aulas de história e arte, nada melhor do que descansar e curtir, sem pressa, o clima praiano da Normandia. Uma vibe diferente do Mediterrâneo, no sul da França, ou de qualquer praia brasileira, mas igualmente interessante. São três as principais cidades deste trecho da viagem: Deauville, Trouville e Honfleur.

Os três municípios estão a menos de 30 minutos de distância uns dos outros, e a pouco mais de uma hora de Rouen. Também são facilmente acessíveis a partir da capital francesa (tanto que muitos parisienses passam finais de semana e feriados lá). Sabe aquela história de três lugares que se completam? Assim são essas três cidades.

Deauville é uma espécie de Campos do Jordão francesa com praia, repleta de construções em estilo normando, um ar de balneário sofisticado, e uma extensa praia.

litoral da Normandia França

É aqui que ficam três hotéis da clássica rede Barrière, entre eles o histórico Barrière Le Normandy, com localização central, onde nos hospedamos enquanto explorávamos a região. Situado em um prédio de arquitetura típica, conta com um excelente restaurante, Spa, piscina, e serviço exclusivo.

Vizinha a Deauville, Trouville-sur-Mer tem um estilo mais despojado, parecendo uma antiga vila de pescadores. Tanto que uma das atrações mais bacanas é o mercado de peixes, onde é possível comprar e comer pratos frescos ali mesmo.

Movimentada, também tem uma praia com ampla faixa de areia. É boa para quem curte um pouco mais de agito, enquanto Deauville é mais indicada para quem busca sossego e um ar mais sofisticado.

litoral da Normandia França

Honfleur é a cereja do bolo, uma linda cidade litorânea cortada pela parte norte do Rio Sena, com uma bela marina, que inspirou obras de artistas como Monet e Coubert.

Repleta de galerias de arte e restaurantes, é um lugar delicioso para caminhar sem se preocupar com o relógio. Entre os locais a serem visitados, merece destaque a Igreja dos Marinheiros, toda em madeira.

As três cidades ficam no departamento de Calvados, por onde seguiremos nos próximos dois dias.

DIA 5 – CALVADOS: O INTERESSANTE E DELICIOSO INTERIOR DA NORMANDIA

Impossível pensar em uma viagem pela França e não associá-la à gastronomia de primeiríssima qualidade do país. Saindo um pouco do litoral e seguindo para o interior da Normandia, chegamos ao coração do departamento de Calvados.

A primeira parada pode ser na interessante atração Calvados Experience, espécie de museu interativo sobre a história e o processo de fabricação do Calvados, espécie de sidra feita a partir da maçã. O local conta ainda com uma loja, onde você pode comprar algumas garrafas para levar de lembrança, e degustar um pouco da bebida.

E já que entramos no mundo da gastronomia, depois dos bebes vem os comes. No interior de Calvados, fica a lindinha cidade de Beuvron-en-Auge, que mais parece uma vilinha de conto de fadas.

Aqui, além de algumas lojinhas vendendo produtos artesanais, fica a deliciosa creperia La Colomb’auge.

O lugar ideal para provar os crepes típicos da Normandia. Há vários sabores para escolher, doces e salgados. Não deixe de experimentar alguma combinação bem diferentona e característica da culinária local, como o crepe que leva maçã e queijo camembert.

De estômago forrado, é hora de visitar um dos mais bonitos templos religiosos da Europa. Na cidade de Lisieux, ainda no interior de Calvados, fica a Basílica de Santa Teresa.

Repleta de afrescos, mosaicos, vitrais e detalhes em ouro, esta imensa catedral, dedicada a Santa Terezinha do Menino Jesus, é o segundo local de maior peregrinação em toda a França. Seja quais forem sua religião e suas crenças, vale muito a pena visitar a Basílica.

Saindo de Lisieux, a parada final pode ser na cidade de Caen, base para os passeios do próximo dia.

DIA 6 – O Dia D

Não dá para não associar a Normandia ao desembarque das tropas aliadas no Dia D, evento que marcou o início da derrocada dos nazistas na frente ocidental durante a Segunda Guerra Mundial. Dá para percorrer de carro uma rota que passa pelas principais praias onde ocorreu o desenlace militar, distantes cerca de 1 hora de Caen. Em todas elas, é possível ver monumentos e placas homenageando e contando a história do Dia D.

A quantidade de praias a ser visitada dependerá do seu interesse histórico pelo Dia D e pela Segunda Grande Guerra. Mas alguns lugares que devem constar no roteiro são as praias de Utah e Omaha (que conta com um museu e um memorial sobre a data). Perto dali, fica o impactante Cemitério Americano, onde estão enterrados os soldados norte-americanos que perderam suas vidas lutando contra os nazistas durante a guerra.

O cenário composto pelas cruzes brancas na beira do mar é impactante! Junto ao cemitério, fica o bom Overlord Museum. Também vale a pena passar por Gold Beach e Sword Beach (onde os militares britânicos chegaram), e Juno Beach (onde os soldados canadenses desembarcaram).

De volta a Caen, não deixe de completar a imersão na Segunda Guerra com uma visita ao imperdível Memorial de Caen, museu e memorial dedicado à história do Século XX e à fragilidade da manutenção da paz durante este período.

Em frente ao local, está a famosa escultura Non-Violence, do artista Carl Fredrik Reutersward, formada por um revólver com um nó onde deveria sair o tiro. Além desta atração, Caen conta com um charmoso Centrinho, com diversos locais que vale a pena conhecer, como a Abadia dos Homens, a Abadia das Damas, o Castelo de Caen, e a Igreja de São Pedro.

Atualmente, existem 31 cópias da escultura em todo o mundo. Elas estão localizados em locais estratégicos. Carl Fredrik Reuterswärd criou originalmente após o assassinato de John Lennon, e desde 1993, é o símbolo do Projeto Não-Violência 

Dia 7 – MONT SAINT-MICHEL

Coroando o roteiro com o cartão-postal da Normandia, e um dos pontos mais famosos da França. Esta ilha rochosa com uma abadia e um mosteiro em homenagem ao arcanjo São Miguel, construídos no Século XIII, é uma das atrações mais visitadas em toda a Europa.

A junção da ilhota com o sobe e desce da maré forma uma das paisagens mais espetaculares do mundo. Saindo de lá, não deixe de visitar a loja de fábrica dos deliciosos biscoitos St Michel.

A partir daqui, você pode pernoitar em St-Malo, charmosa cidade litorânea, já na região da Bretanha, voltando para Paris no dia seguinte; ou pode continuar a road trip pela França, seguindo para a incrível região do Vale do Loire e visitando seus inúmeros castelos! A difícil decisão é sua!

O FTC viajou com o apoio da Air France e dos Escritórios de Turismo de Deauville, Trouville e Honfleur. Esse post é resultado de um projeto exclusivo, visando trazer aos nossos leitores uma abordagem única e com olhar diferenciado sobre um dos principais destinos turísticos do mundo. O FTC tem total controle editorial e opinião própria sobre o conteúdo publicado.

Fabio Calderon é jornalista de formação, e desde cedo enveredou pelo caminho sem volta das viagens mundo afora. Da Disney à Ásia, não há destino que escape de sua wishlist. Atualmente, comanda a Planejante, agência e consultoria de viagens especializada em roteiros personalizados. Entre suas paixões, além da vida nômade, estão as experiências gastronômicas (de ceviche a hambúrguer, passando por noodles e sorvete), museus, passeios ao ar livre, road trips, e qualquer coisa que seja sinônimo de liberdade e pé na estrada.

Fabio Calderon – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários