É menos sobre complexidade e mais sobre traços simples, linhas básicas, mas fortes, que colocam qualquer desenho no centro do palco. Curt Montgomery prefere criar inspirado por um estilo minimalista – a principal técnica mostrada em seus mais recentes trabalhos, pelo menos em suas redes sociais, em que ele diz conquistar a maioria de seus novos clientes.

O artista conta que aperfeiçoou seu olhar mais ‘dark’ ao se basear no uso fortemente da tinta preta nos últimos dois anos. “Eu percebi que eu estava gostando de deixar de fora o sombreamento”, diz ele. O que para alguns pode parecer familiar: “Quando comecei a seguir Madame Buraka e Emily Johnson, ambas tatuadoras famosas em Londres, comecei a trabalhar com um monte de tentativas e erros nesse estilo de linha”.

Para os clientes de Montgomery, a estética supera o significado muitas vezes. “Esses dias eu tatuei uma xícara de café em uma pessoa. Aquela xícara, com certeza, se tornou uma coisa importante para a cliente”, ele explica, acrescentando que algumas ilustras muitas vezes são feitas por estarem mais em alta: “Muitos pedem as meninas lambendo picolés, as mãos que seguram flores”.

Curt acredita que, para muitos, esses traços acabam sendo até mais atraentes, porque ocupam uma pequena área do corpo e acabam tendo um valor menor de investimento, em comparação a outros estilos.

A Tatuagem minimalista em tinta preta de Curt Montgomery

Montgomery passou muito tempo trabalhando em bares, enquanto seu objetivo era se tornar um ilustrador bom o suficiente para depois começar a tatuar profissionalmente, mas ele tinha dificuldade em encontrar foco dentro do movimento intenso da cidade de Toronto. Ele, se mudou para uma fazenda em uma área pacífica ao sudoeste de Ontário, com um fogão a lenha.

Ficou em isolamento por quase três anos – usando seu tempo livre como um instrumento para dirigir sua imaginação. “O isolamento é incrível para o foco”, diz Curt Montgomery. Ele trabalhava no bar, praticava desenho e gostava de sentar para ver a neve quando chegava o inverno.

Depois disso, Curt Montgomery mudou-se para Toronto para tentar ganhar a vida, mas ainda não tinha as habilidades que pretendia para perseguir seus sonhos artísticos. Decidiu voltar para a fazenda em Bruce County, trabalhou em um moinho de farinha e seguiu um cronograma concreto de quando ele iria desenhar ou dormir.

Tudo o que fazia era: trabalhar, desenhar e dormir. Desenvolveu um estilo único depois de muito treino e se sobressair com esse tipo de traço minimalista no mundo da tatuagem, em que a falta do preenchimento permite diversas interpretações, foi a sua estratégia.

Em seguida, pouco depois, começou sua carreira no Estúdio Lower East Side, mesmo tendo muito pouca experiência. A assinatura de Montgomery tem as linhas limpas e algumas tattoos trazem até um conteúdo íntimo e erótico.

Suas ilustrações simples, feitas sempre em preto, muitas vezes tornam-se cheias de vitalidade e emoção, mesmo com poucos traços. Confira:

Para acompanhar as atualizações de Curt Montgomery, siga o artista no Instagram!

Carol T. Moré é editora do Follow the Colours. Cores, internet, design, viagens e pequenos detalhes da vida a fazem feliz. Acredita que boas histórias e inspirações transformadas em pixels conectam pessoas.

Carol T. Moré – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:
Comentários