Now Reading
Coleção de cartões-postais japoneses vintage é disponibilizada em arquivo on-line

Coleção de cartões-postais japoneses vintage é disponibilizada em arquivo on-line

Durante as primeiras décadas do século 20, o cartão-postal rapidamente substituiu a tradicional xilogravura como meio visual.

Centenas de milhões de cartões-postais foram produzidos para atender as demandas de um público ansioso para adquirir imagens de um Japão contemporâneo; assim ilustrações e fotos estampavam a nação em rápida modernização.

Muitos dos primeiros cartões foram distribuídos pelo governo fazendo conexão com a guerra Russo-Japonesa (1904-195), para promover o esforço de soldados e da população.

Depois disso, os principais artistas japoneses – atraídos pela informalidade e intimidade que encontravam em um pedaço de papel de 15x10cm – começaram a criar designs impressionantes.

Client in a Print Shop from Ehagaki sekai, artista desconhecido, publicado por Kokkei shinbun sha, 1908

Para esses pintores e designers gráficos, os cartões-postais e seu formato ofereciam oportunidades empolgantes para experimentar os mais recentes estilos europeus, como Art Nouveau e Art Déco.

Angel with Lilies, do artista Ôta Saburô (Japão, 1884–1969)

A COLEÇÃO DE UM BILIONÁRIO

Entre 1900 e 1940, o Japão foi transformado em uma sociedade internacional, industrial e urbana. Os postais então – viravam uma nova forma de expressão e também um importante meio de publicidade – revelando muito sobre os dramas e valores da sociedade atual.

Quem nos mostra isso mais de perto é Anne Nishimura Morse, curadora do Museu de Belas Artes de Boston. Em março de 2002, Leonard A. Lauder, bilionário, filantropista e colecionador de arte, também herdeiro da fortuna da companhia de cosméticos Estée Lauder, doou parte de sua coleção de mais de 20 mil cartões-postais japoneses para o MFA, o Museu de Belas Artes de Boston.

Ducks Swimming Upstream, do artista Uzaki Sumikazu (Japão, 1889–1954)

Essas obras datam em grande parte do início do século 20 até os anos anteriores à 2ª Guerra Mundial e representam uma variedade incrível de assuntos e estilos.

O material de Lauder era tão rico que virou título de exposição e livro através do MFA em 2004 em “Arte Japonesa de Cartão-Postal“, mas também se transformou em um incrível arquivo on-line que você pode visitar, pesquisar e baixar as imagens a qualquer momento.

Couple from the series Young Girls of Second Street (Nigogai no onna), de Kobayashi Kaichi (Japão, 1896-1968)

Os cartões ilustravam a vida urbana, a mudança do papel das mulheres, esportes, celebridades, novas tecnologias, humor no país e até a 1ª Guerra Mundial

CARTÕES-POSTAIS COMO EXPRESSÃO DA SOCIEDADE JAPONESA

Você pode navegar pela coleção digital do MFA e se inspirar nas seções temáticas como arquiteturamulherespublicidadeAno NovoArt Deco Art Nouveau.

O trabalho dos artistas também foi selecionado em uma seção especial on-line, onde você encontrará os cartões-postais importantes como o da designer gráfico pioneira Suguira Hisui; da francesa e altamente influenciada pelo Ocidente Asai Chi; da multitalentosa Ota Saburo, de Kawabata Yasun e mais.

Advertisement for Calpis, por Anro Jahne, 1924

Impressionantes não apenas pela sua beleza e a qualidade de sua impressão, os postais também fornecem uma visão única da arte japonesa contemporânea

Em 1938 ou 1939, um menino de 5 ou 6, ou talvez 7 anos, ficou tão encantado com a beleza de um cartão-postal do Empire State Building que pegou toda a sua mesada de cinco centavos e comprou cinco deles – todos exatamente da mesma imagem”escreveu Judith H, no jornal New Yorker.

O jovem emocionado com a imagem de papel de um arranha-céu, é claro, era Leonard A. Lauder — que manteve sua obsessão com as obras-primas em miniatura por toda vida.

Pine Tree and Snow from Ehagaki sekai, por Sakenomitei Kudamaki
Scroll To Top