intervenções Poro pássaros

O Poro é uma dupla de artistas formada por Brígida Campbell e Marcelo Terça-Nada. Desde 2002, eles criam trabalhos que buscam apontar sutilezas, criar imagens que nos fazem refletir, trazer à tona aspectos que se tornam invisíveis pela vida acelerada nos grandes centros urbanos, além de reivindicar a cidade como espaço para a arte. Através de intervenções urbanas e ações, a dupla procura levantar questões sobre os problemas das metrópoles através da ocupação poética.

São faixas, placas, cartazes, panfletos. Entre os seus projetos, letras que saem de canos das ruas, um manifesto de como perder o tempo, interruptores em postes de luz e vários pôsteres inteligentes que você pode baixar de graça e imprimir.

Uma das ideias mais bacanas são os azulejos de papel. Uma série de imagens de azulejos foram impressas em tamanho natural em papel off-set. Eles foram instalados em muros de casas e lotes abandonados, na casa de amigos e também distribuídos para que as pessoas fizessem suas próprias instalações. Foram colados inclusive, em outros países.

Para entender um pouco mais sobre a arte desses dois criativos, confira a entrevista que fizemos com Marcelo e saiba um pouco mais sobre suas inspirações:

intervenções Poro atravesse as aparências

FTC: Queria que voçê falasse um pouco sobre você com as suas palavras e como chegou até a Poro;

Sou artista, designer e ativista. Fundei o Poro em 2002 junto com Brígida Campbell, quando ainda éramos estudantes e nosso interesse em investigar artisticamente as cidades nos motivou a começar a fazer intervenções no espaço público. Desde então nós fazemos trabalhos para tentar abrir pequenos respiros no tecido urbano e ocupar o imaginário da cidade de forma poética/política.

intervenções Poro silêncio

FTC: Quais materiais que vocês mais utilizam?

Usamos materiais que normalmente servem para constituir a comunicação nas cidades (faixas, placas, cartazes, panfletos) e ressignificamos esses materiais como meio de expressão crítica. Temos algumas séries que trabalham com o universo da impressão, como os Azulejos de Papel; outras que trabalham com a linguagem da fotografia; os sites specifics que usam materiais diversos e também fazemos publicações como lugar de experimentação e reflexão.

intervenções Poro COR

FTC: Qual a influência das cores nos seus trabalhos?

Somos bem preocupados em como as cidades tem se tornado cada vez mais cinzas, com o asfalto e cimento se sobrepondo aos espaços verdes. Por conta disso, em vários de nossos trabalhos a cor é um elemento fundamental. Em um deles, o Imagem Cor, produzimos adesivos fluorescentes e afixamos em locais sem cor da paisagem das cidades de Belo Horizonte, Recife e Salvador. Em outro, o Jardim, fizemos flores de papel celofane vermelho e as “plantamos” em canteiros abandonados de BH e do ABC Paulista.

intervenções Poro ENXURRADA DE PALAVRAS

FTC: Estão tocando algum projeto específico atualmente?

Temos participado de feiras de publicações independentes e estamos tentando viabilizar alguns novos projetos que, se tudo correr bem, em breve estarão nas ruas.

intervenções Poro interruptor de poste

FTC: O que é arte para você e como você definiria a sua arte?

Arte é uma forma de ampliar a criatividade e a imaginação e de atuar para construir um mundo mais sensível.

intervenções Poro azulejos de papel portugal

FTC: Os azulejos de papel fazem bastante sucesso. Por que azulejos de papel?

Os Azulejos de Papel vieram de nossas investigações sobre o gráfico na cidade. Já tínhamos realizado algumas experimentações em fazer intervenções usando panfletos tipo milheiro (aqueles distribuídos nas ruas das cidades e impressos em papel jornal). E gostamos de fazer trabalhos que brincam com a ideia e a natureza dos materiais, como as Folhas de Ouro. A ideia inicial era fazer “azulejos” dobráveis, panfletáveis, rasgáveis… para instalar nas fachadas de casas abandonadas e muros de terrenos baldios, mas também para distribuir para as pessoas fazerem suas próprias instalações.

intervenções Poro azulejos de papel vermelho

Eles eram impressos sempre em uma cor, no papel mais barato e numa gráfica bem simples, justamente para podermos imprimir muitos. Realizamos esse trabalho ao longo de 5 anos. Nesse tempo, fizemos instalações em diversos estados e países e também desenvolvemos estratégias para incentivar as pessoas a fazer também, fotografar e nos enviar as imagens. Mais de 60 mil azulejos foram impressos e uma pequena parte do que aconteceu com eles pode ser vista na nossa página.

intervenções Poro azulejos de papel verde

Você também pode baixar um arquivo aqui com vários tipos de azulejos, imprimir, recortar, xerocar e mão à obra! 

Um dos desdobramentos dos Azulejos de Papel foi a intervenção Azulejaria Efêmera, realizada no jardim do Sesc Ipiranga em SP durante a Virada Cultural de 2014.

intervenções Poro azulejos grama

FTC: Com o que você se inspira?

Me inspiro vivendo a cidade, andando, pedalando, viajando e conversando com as pessoas.

intervenções Poro azulejos de papel verde

FTC: 5 coisas que não consegue viver sem.

Amigos, descobertas, atuação social, sol, comida de verdade.

intervenções Poro azulejos de papel

FTC: Uma frase que resume o trabalho da Poro;

Que pergunta difícil! Se servir um livro no lugar de uma frase, o livro é esse: Manifesto da Poro.

intervenções Poro perca tempo

intervenções Poro espaço reutilizável

intervenções Poro enterre sua tv

intervenções Poro casa demolida

intervenções Poro espaço público
No Facebook: /Poro.intervencoes.urbanas. Twitter: @porosidades.

Gostou? O Poro está na 2ª fase do prêmio Pipa (arte contemporânea brasileira), vote aqui até 09/08!

Carol T. Moré é editora do FTC. Internet, café, todo tipo de arte, viagens e pequenos detalhes da vida a fazem feliz. Acredita que boas histórias e inspirações transformadas em pixels conectam pessoas.

Carol T. Moré – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários