Mark Conlan desenvolve ilustrações conceituais baseadas em produtos, editoriais, publicações, campanhas publicitárias e produz trabalhos para clientes no mundo todo.

O ilustrador nasceu na capital da Irlanda, Dublin, e já morou em Londres até se mudar para Melbourne, na Austrália, cidade onde vive e trabalha atualmente.

O interesse de Mark Conlan pelo desenho veio desde muito cedo. Ele conta que sempre gostou de desenhar e pintar, e que usava qualquer tipo de superfície para se expressar artisticamente na infância: “Cada presente que recebi da família e dos amigos era um conjunto de arte, um caderno de esboços ou algo parecido. Então eu fui encorajado desde o começo. Eu sempre dizia que queria ser cartunista. E não estava longe, afinal”.

Mark estudou Animação Clássica e Computação na Escola Irlandesa de Animação em Dublin antes de atuar como designer gráfico. E ele trabalhou para várias agências em Londres e Melbourne até meados de 2015, quando passou a se dedicar exclusivamente à ilustração.

E o processo de se tornar ilustrador começou quando ele se mudou para Melbourne: “Acho que mudar para um novo clima me deu o impulso de sair e tentar ser um ilustrador. Eu não olhei para trás desde então. Eu também acho que quando você se muda para um novo país, você tem muito mais determinação para ter sucesso, você não quer ter que voltar para casa seis meses depois porque você não se aplicou, ele diz.

A ESCOLHA DAS CORES DE MARK CONLAN

A cor é um elemento muito marcante na obra do irlandês: “Eu acho que minhas cores vêm de diversas áreas de inspiração. Alguns vêm da natureza, alguns de cores ao meu redor, afirma.

Incorporando paletas de cores ricas e vibrantes, meu objetivo é produzir imagens atmosféricas superem as expectativas dos meus clientes. Constantemente você vai ver pequenos personagens felizes ou uma variedade de plantas e folhagens aparecendo em todo o meu trabalho, revela Conlan a respeito de suas motivações ao criar.

PROCESSO CRIATIVO DE MARK CONLAN

Apesar de suas ilustrações normalmente serem digitais, todas elas se iniciam de maneira analógica: “Sou do tipo de pessoa que começa no desenho, e desenvolvo minhas ilustrações a princípio em esboços. Em seguida eu utilizo um equipamento digital de desenho no Photoshop para terminar minhas ilustrações junto com alguns pincéis personalizados para criar a textura, revelou Mark para o Creative Boom.

Questionado sobre suas inspirações, o irlandês releva que elas vêm de diferentes fontes: “Eu me inspiro todos os dias com tantas coisas ao meu redor. Se não é uma nova paleta de cores que eu descobri, é uma bela ilustração de um ilustrador que admiro, é o clima ou uma música que eu estou ouvindo”.

Em entrevista para o Sense of Creativity, Mark contou que a capacidade de se comunicar com as pessoas a ponto de gerar uma reação boa ou ruim é uma das melhores partes da sua profissão. Nesse contexto ele ressalta a capacidade de “ditar o humor pelo uso de uma linha, forma ou cor”.

O irlandês se descreve como “um criativo super apaixonado, que se sentemal quando nãoestá se dedicando a alguma atividadecriativa”. E complementa: “Eu encontro conforto em um caderno de desenhos e quando estou rodeado por plantas na minha casinha”.

ESTILO ARTÍSTICO E ROTINA DE TRABALHO

O jovem ilustrador conta que tem dificuldade em descrever seu estilo, e que sente que ele está em constante evolução. Mas se tivesse que defini-lo, ele o caracterizaria como “conceitual, baseado em um forte uso de personagens e composições endossadas por situações caprichosas e emocionais”.

Sua rotina de trabalho consiste em praticar exercícios físicos pela manhã antes de começar a trabalhar. Para ele, planejar as atividades diárias é sempre mais interessante com uma xícara de café, e desenhar é algo que faz parte da rotina do ilustrador: “Dependendo do que eu tenho para o dia, sempre vou tentar passar algum tempo desenhando. Eu acho que é crucial para liberar o bloqueio criativo e manter as ideias fluindo, ele diz.

Outro fato interessante sobre sua rotina profissional é que Mark normalmente se dedica a diferentes projetos ao mesmo tempo: “Eu gosto de ter alguns projetos diferentes em movimento, assim posso alternar entre eles. Isso mantém ocupado e interessado”.

A seguir você pode acompanhar um pouco mais sobre o dia-a-dia do ilustrador em seu estúdio:



E pra acompanhar o trabalho de Mark Conlan, visite o site e o perfil dele no Instagram.

Affonso é arquiteto e urbanista e tem dificuldade em ficar parado. Amante dos trabalhos manuais desde pequeno, criou sua loja online, a Caixote dos Milagres, em 2015. Por lá ele comercializa bordados que confecciona a partir de suas próprias ilustrações. Affonso adora artes, decoração e qualquer projeto de “faça-você-mesmo”. Acredita que com criatividade é possível transformar o espaço e as pessoas ao seu redor.

Affonso Malagutti – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários