A artista e ilustradora Yellena James, de 42 anos, é natural de Sarajevo, capital da Bósnia e Herzegovina. Aos 18 anos ela se mudou para a cidade de Portland, nos Estados Unidos, depois de se formar em Pintura e Design Gráfico.

Yellena conta que a natureza e suas combinações de cores são a principal inspiração de suas composições visuais. E essas referências são realmente muito presentes no seu trabalho. O site Widewalls diz que suas obras são dedicadas “à estranha beleza de mundos ocultos por trás dos ecossistemas”.

Além disso, ela apresenta certo fascínio pelo universo microscópico, e demonstra a intenção de criar novas formas de vida com base no que ela imagina existir dentro do mundo invisível ao nosso redor, segundo o My Modern Met.

Seus trabalhos mais recentes exploram as formas de um ecossistema imaginário, que em conjunto criam um ambiente muito atrativo. “Tento criar um lugar etéreo que seja hipnoticamente familiar e, ainda assim, assustadoramente exótico, ela conta.

E suas padronagens não se restringem somente aos painéis, que normalmente aparecem em formato retangular, quadrado ou circular. Elas também já foram aplicadas em superfícies como lenços, bolsas e até mesmo em cartões comemorativos.

O INÍCIO

Sua dedicação à prática artística vem desde a infância: “Sempre gostei de desenhar e sempre me interessei pelo processo de fazer as coisas. Minha tia me ensinou a tricotar quando eu tinha cinco anos e outra tia me ensinou a bordar. Aprendi que paciência e habilidade surgem através da prática, ela revelou para o Madelife.

O desenho também está presente em sua vida desde muito jovem. Yellena James frequentou escolas de Arte em Saravejo, sua terra natal, e também na cidade de Belgrado, capital da Sérvia.

Ao se mudar para os Estados Unidos ela continuou seus estudos na área do design gráfico e da pintura. E desde então Yellena se dedica exclusivamente à Arte. Ela conta, inclusive, que a mudança para a América certamente influenciou de maneira inconsciente o seu trabalho, sobretudo em relação às cores e formas.

A artista participou de exposições dentro e fora dos Estados Unidos. Suas obras já passaram por cidades como São Francisco e Los Angeles, na Califórnia, e também por Bristol, na Inglaterra, por exemplo.

O PROCESSO CRIATIVO DE YELLENA JAMES

Seu processo criativo também é imprevisível. Ela conta que normalmente não planeja suas obras previamente, e que as deixa ganhar vida de maneira espontânea: “Eu simplesmente começo com um elemento e continuo construindo nele e em torno dele. Durante todo o processo, penso em equilíbrio e composição e em como conectar todos os elementos harmonicamente, ela afirma.

Ela utiliza canetas, marcadores, tinta acrílica e guache para criar suas composições visuais orgânicas repletas de cores e texturas.

Apesar do caráter lúdico de suas peças, o Widewalls afirma que essas “reinvenções da fauna e da flora” criadas pela ilustradora propõem um questionamento acerca do futuro dos ecossistemas, e que elas podem ser percebidas como uma “reação às mudanças climáticas e à imprudência humana”.

Quando indagada sobre o que gostaria que o público observasse no seu trabalho, Yellena James diz que pretende que o espectador veja algo novo, mas ainda assim familiar, que o faça lembrar das coisas bonitas neste mundo. Ela ainda conta que suas obras devem ser vistas de perto, pois deste modo elas são capazes de revelar pequenos detalhes a cada novo olhar.

E pra ficar por dentro dos projetos futuros de Yellena James, acesse o site da ilustradora e também o perfil dela no Instagram.

Affonso é arquiteto e urbanista e tem dificuldade em ficar parado. Amante dos trabalhos manuais desde pequeno, criou sua loja online, a Caixote dos Milagres, em 2015. Por lá ele comercializa bordados que confecciona a partir de suas próprias ilustrações. Affonso adora artes, decoração e qualquer projeto de “faça-você-mesmo”. Acredita que com criatividade é possível transformar o espaço e as pessoas ao seu redor.

Affonso Malagutti – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários