Tem música que conversa com a gente e que é capaz de mudar o astral de quem a está escutando. Mas só alguns artistas e bandas têm esse poder de contagiar a todos com uma boa energia, e um desses grupos é a banda Hotelo

A Hotelo é uma banda composta por quatro meninos paulistas pra lá de animados e que está cada vez mais conquistando seu espaço na nova MPB. Formada por Deco Martins (voz), Julio Pettermann (guitarra), Conrado Banks (baixo) e Tito Caviaglia (guitarra), a banda surgiu em 2012 e tem músicas que falam sobre signos, amor e coisas boas da vida. 

O nome do grupo é inspirado no fato de todos morarem na mesma casa, ou seja, quase um hotel. E é nesse espaço onde eles chamam os amigos (muitas vezes artistas como eles) para fazerem festas e cantarem juntos. 

As personalidades dos integrantes se complementam e faz com que tudo o que eles produzem seja cheio de criatividade, algo que atrai um público diverso e fãs de todas as idades. Foi sobre isso que conversamos com eles em uma entrevista exclusiva para o FTC

COMO FOI 2020 E A PANDEMIA PARA A BANDA HOTELO 

Sabemos que 2020 não foi um ano normal para ninguém, e com tudo fechado os artistas precisaram se reinventar para continuarem em contato com os fãs. As lives foram a saída que muitas bandas encontraram e para os meninos da Hotelo essa foi uma experiência diferente

“A gente já tinha feito algumas lives, mas nunca com o motivo de substituir um show. É muito estranho porque você não sente o calor da galera, não tem uma resposta do público porque num show é muito sobre uma troca energética. A gente empurra o público e o público empurra a gente”, conta Conrado. “Nós quase nunca temos a oportunidade de ver como a gente toca e com as lives isso pode acontecer”.

Para a Hotelo, 2020 também acrescentou realizações para a história da banda. Novas parcerias com marcas importantes, mais visibilidade com a viralização da música chamada Fique em casa e a assinatura de contrato com a gravadora Sony foram alguns dos pontos altos do ano.

Julinho conta que apesar de todas as partes ruins da pandemia, foi um ano com muitas conquistas para a banda. “Eu brinco com eles que somos a ‘banda que deu a volta por cima na pandemia’ porque aconteceram muitas coisas boas pra gente na pandemia, apesar dos cancelamentos e tudo de triste que rolou”, diz o guitarrista.

Hotelo e os signos: como surgiu o álbum Mapa Astral

Depois do lançamento de alguns EPs, em 2018 a banda Hotelo lançou o álbum Mapa Astral. Com uma música para cada signo, as composições exigiram pesquisas e estudos para entender as diferentes personalidades. 

Deco conta que tudo começou por resposta dos fãs. “O Conrado sempre me viciou muito em signos e isso começou a pegar pra mim. Daí, a gente lançou uma música chamada Pisciana em um quadro que a gente tinha, o Hotelo a Domicilio, que nada fala sobre signo, mas que a galera foi pedindo para lançar as músicas dos outros signos”.

Com isso, eles decidiram realmente fazer um álbum com uma música para cada signo e com doze participações especiais. A criação foi fluindo e, segundo o Deco, é um disco que eles têm muito carinho

“Ficamos bem bitoladões nos signos mesmo, sabe? Compramos livrinhos para estudar, ficávamos vendo memes na internet para entender melhor e as músicas foram saindo”, complementa Deco. Todas as músicas foram gravadas na casa da banda com um estilo mais acústico e aconchegante. 

E o processo criativo destas músicas não pararam no momento de escrever as letras, já que as harmonias das canções foram feitas pensadas nos estilos dos signos. Conrado diz que, para ele, “o Deco foi muito feliz nas composições e na hora de juntar as harmonias de acordo com o ‘astral’ dos signos, tipo Áries ser mais samba-rock por ser um signo de fogo”

COMO FUNCIONA O PROCESSO CRIATIVO 

Por morarem juntos, as músicas são feitas sempre em conjunto e gravadas no estúdio construído em um dos cômodos da casa. Todos são dedicados, empenhados em melhorar cada vez mais e estão sempre trocando ideias de como as músicas podem ficar.

O Deco é quem, principalmente, chega com as ideias para novas letras e logo apresenta para os demais integrantes para que possam ir discutindo como serão os arranjos, harmonias e as composições como um todo.

“Quando chega no momento de compor, como estamos todos juntos acabamos já mostrando logo e já falamos ‘isso é legal’, ‘dá para mudar isso’, etc. Em seguida, vamos os quatro para o estúdio e vamos construindo a música com os arranjos e por aí vai”, explica Tito. 

Para Deco, “compor é uma coisa que todo mundo acha que é só diversão, mas é uma coisa que você quebra muito a cabeça. Tem dias que eu fico com a mente exausta. Mas é uma parada que a gente faz com muito tesão, apesar de dar trabalho. Fazer música é uma coisa que a gente realmente gosta muito”.

As músicas da Hotelo são genuínas e muitas vezes falam de vivências dos integrantes. Eles dizem ainda que o objetivo é que todas as músicas levem uma mensagem e a verdade na qual eles acreditam.

“Quando a galera fala que se identificou com a mensagem da música, a gente sabe que deu certo”, comenta Julinho.

Eles falaram quais foram seus momentos favoritos

Após tantos momentos vividos juntos e histórias para compartilhar, com certeza eles têm algumas lembranças mais marcantes. Cada integrante da banda Hotelo disse para nós qual é seu momento favorito:

Para Deco, “são tantos, mas para mim foi um show muito especial que foi o Nave, um festival que foi o nosso maior e com a Anavitória, muita gente cantando e um público novo para nós”.

Para Julinho, o momento favorito é o atual porque eles “finalmente têm a estrutura para trabalhar do jeito que eles gostam” e estão com a gravadora Sony, representando a realização de um grande sonho depois de muitos anos.

Tito diz que foi a gravação do mais novo disco [Início, Meio e Fim], já que “para mim foi um momento muito legal porque a gente já tinha gravado uma música com o Tó [Bradilone], que é o produtor, e a gente tinha uma confiança muito grande para fazer o trabalho”.

Por fim, Conrado conta que o momento mais legal são todos os que já viveram e tudo isso junto porque “não tem preço levantar e fazer algo que eu amo com as pessoas que eu amo”.

E QUAL O FUTURO DA BANDA HOTELO? 

Perguntamos quais são os planos para o futuro da banda, e eles compartilharam alguns spoilers. “Tudo depende muito de como tudo vai funcionar com a pandemia, mas nossa vontade é de fazer shows para apresentar o álbum novo, o Início, Meio e Fim”, diz Conrado. E o guitarrista Tito também deseja que os shows voltem: “Eu não vejo a hora de colocar essas novas músicas no show e ver a galera cantando junto”.

“Para mim, é tocar nos maiores festivais, passar na TV e ver mais gente recebendo a nossa mensagem. E se tudo der certo, vai acontecer”, finaliza Julinho.

O álbum Início, Meio e Fim está sendo lançado em três EPs e os dois primeiros já estão disponíveis nas principais plataformas digitais. Aproveite também para conhecer o canal no YouTube da banda Hotelo e o Instagram

Luiza T. Marques é jornalista e trabalha com marketing como redatora e social media. Explorar lugares por São Paulo e ler bons livros são suas grandes paixões, ambas as quais ela registra tudo em caderninhos que estão sempre na mochila. Também gosta de aprender coisas novas e acredita que conhecimento deve ser sempre compartilhado.

Luiza Marques – já escreveu posts no FTCMAG.



Comentários