Systèmes de remplacement des

O barbeiro Joshua Coombes passa seus dias trabalhando no famoso salão de Jeff Goodwin na Inglaterra, e suas noites, cortando o cabelo de diversos moradores de rua. Coombes teve a ideia depois de ver algo similar acontecendo em Nova York. Ele então se inspirou e criou um projeto, para dar atenção aos desabrigados, gratuitamente.

O barbeiro e seu amigo fotógrafo Matt Spracklen saem pelas ruas da cidade de Devon e oferecem seus serviços aos sem-teto. Coombes conta que muitas vezes eles fazem fila e por isso, agora se organiza para cortar até sete cabelos a cada noite. Spracklen é o responsável por documentar a sua iniciativa: tira fotos para que eles consigam ver o seu “antes” e “depois” e também para serem publicadas no Instagram com a hashtag #DoSomethingForNothing, encorajando outras pessoas a fazerem um ato de gentileza.

“Para mim, isso é sobre se doar sem pedir nada de volta. É sensibilizar as pessoas sobre o outro. Ir até as ruas quebra um paradigma e o preconceito que temos, e até agora tem sido uma boa, tenho tido uma ótima experiência”, disse Coombes. “Fazer algo bom sem cobrar nada das pessoas realmente as põe para cima. É só eu dar um pouco do meu tempo, é muito recompensador para mim”. 

A dupla, agora pretende viajar para outras cidades para que eles possam oferecer fazer a mesma coisa para outras pessoas necessitadas. O barbeiro conclui: “É mais fácil dar dinheiro para a caridade, mas é ainda mais gratificante se a gente puder fazer algo por essas pessoas.” 

Uma linda iniciativa, não? Confira algumas histórias:

Na foto acima: “O antes e depois de Darak. Gosto de falar sobre esse cara. Tanto que depois de vê-lo ao redor da cidade e conhecê-lo mais, eu finalmente tive a chance de cortar o seu cabelo. Ele deixou os outros que precisavam mais de um corte de cabelo irem primeiro. É muito generoso e tem um enorme coração. Isso se torna mais difícil quando eu o vejo. Ele tem sempre um sorriso, em qualquer momento, em qualquer lugar. Tenho muito respeito por você, irmão”.

hairpieces for men

“Este é Ozzy, 26 anos. Ele está dormindo na rua há um ano agora. Seu último corte de cabelo foi há aproximadamente 6 meses atrás, por isso, tivemos uma boa quantidade para cortar. Vamos manter o comprimento na parte superior já que o inverno está acabando. Após o corte, ele brincou: ‘minhas chances com as mulheres vão dobrar agora!’ “

barbeiro moradores de rua

“Jay tem 26 anos. Ele estava tendo um dia muito ruim, principalmente depois de ter sido acordado pela polícia às 4h. Eles disseram para ele “circular”, pra sair da frente da porta da loja em que estava dormindo. Depois de seu corte de cabelo, ele parecia mais falante e um pouco mais feliz. Talvez amanhã ele possa ser recebido com um pouco mais de respeito”.

skin hair replacement systems

“Essa é Sherrie, 27. Foi uma alegria cortar seu cabelo. Quando ela era adolescente, passou suas primeiras noites na rua e desde então é uma sem-teto, que vive em abrigos temporários. Há um parente, que ela ainda mantém relações, mas as coisas são tensas com os outros membros da família. O que quer que ela tenha feito no passado, não justifica ter sido colocada para fora de casa, algo que dura até agora. Então, foi um prazer conhecer ela e seu cão”.

barbeiro moradores de rua

barbeiro moradores de rua

“Um corte grande, de barba e cabelo no Dave hoje. Ele foi sem-teto durante a maioria de sua vida adulta, uma situação muito difícil de compreender. Depois de um pouco de comida e um corte de cabelo, ele parecia de bom humor. Isso sempre me surpreende nesta situação”.

salon and hair stylist cooperation

“Andy é um sem-teto desde o início de sua vida adulta. As ruas são sua casa e tudo o que sabe agora. Seus cortes de cabelo são raramente feitos, devido a razões financeiras, por isso, decidimos fazer algo agradável e mais limpo para durar mais. Foi ótimo passar algum tempo com este homem, ouvir suas histórias. Há muito o que podemos aprender com a maioria das pessoas que passam perto de nós”.

“Cookie ficou mais do que feliz por ter seu cabelo cortado. Ele estava lembrando das vezes que cortou o seu próprio cabelo no passado, com uma lâmina de barbear ou qualquer outra coisa que pudesse encontrar. Depois de passar anos na rua, estou admirado com o otimismo deste homem. Está com um novo look para iniciar a primavera”.

barbeiro moradores de rua

“Não ter uma cama durante a maioria dos dias no ano, é normal para algumas pessoas. Ignorar isso é fácil, somos todos culpados por isso. Reconhecer é o primeiro passo para a empatia. É impossível mudar o passado, é difícil mudar a situação presente, mas o futuro é algo que ainda não está escrito”.

barbeiro moradores de rua

“Chris não tinha cortado o cabelo desde o Natal, por estar esperando a estação mais quente vir. Depois de alguns anos na rua, ele ainda tem uma perspectiva real e positiva sobre o seu futuro, dizendo: ‘A vida começa aos 30, companheiro’. “

barbeiro moradores de rua

“Gavin, 27 anos, é um morador sem-teto. Ficou em abrigos temporários durante o último ano. Tivemos uma boa conversa sobre por que ele acha que certas pessoas têm dificuldade para sair da rua e voltar a trabalhar ou serem alojados novamente. Ele me disse que algumas casas temporárias são lugares muito difíceis de ficar quando você está ‘limpo’. Eu sempre ouvi um monte de coisas envolvendo drogas e álcool, mas eu acredito que há sempre uma raiz do problema, e isso é bom saber antes de julgar uma pessoa”.

barbeiro moradores de rua

“Depois da foto – um cliente feliz em Bath. Johnny realmente abriu o sorriso enquanto eu estava cortando o cabelo dele. Foi ótimo vê-lo relaxar e amenizar um pouco sua dor. Às vezes, o que as pessoas precisam é emprestar sua orelha por um tempo, ouvir o outro. Talvez isso não mude a situação, mas ajuda”.

Via.

Siga o FTC no Twitter + Facebook + Pinterest + Instagram + Tumblr e assine nossa newsletter para updates.

Carol T. Moré é editora do FTC. Internet, café, todo tipo de arte, viagens e pequenos detalhes da vida a fazem feliz. Acredita que boas histórias e inspirações transformadas em pixels conectam pessoas.

Carol T. Moré – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:

Comentários