Picasso, Michelangelo, Magritte, as ondas de Hokusai, o beijo de Klimt. Obras de arte icônicas e outras ilustrações tradicionais são totalmente transformadas pelo estilo do tatuador coreano Pitta KKM, que inspira-se em vários artistas famosos, mas atualizando seu trabalho através de suas referências e descendência oriental.

“Na Coréia, existem algumas cores tradicionais chamadas ‘오방색’ (‘cinco cores da direção’)”, explica Pitta KKM. “Azul, branco, vermelho, preto e amarelo que representam o leste, oeste, sul, norte e o meio”, respectivamente. E esta é a sua paleta. “Eu sempre uso nuvens e os tons nesta escala, mesclando com alguns elementos como tigres, flores de lótus e ‘Dancheong’, que são os padrões da arquitetura coreana.”

Apesar da crescente popularidade, a tatuagem continua sendo tabu (e até uma prática ilegal na Coréia do Sul, é preciso ter licença médica para tatuar) em Seul, onde Pitta KKM mora. “É difícil obter materiais comuns como agulhas, tintas e máquinas. Nós sempre nos preocupamos quando precisamos comprar. Mas quando eu viajo, conheço grandes caras da cena da tatuagem de outros países” e é isso o que inspira seu trabalho e mantém a esperança viva para um futuro artístico mais livre em seu país.

Pitta KKM mistura a estética oriental tradicional e coreana com inspirações em Old School, New School e belas obras de artes icônicas. O uso do espaço negativo na pele também ajuda a destacar os elementos de maneira única, trazendo um resultado completamente original. Confira um pouco de seu trabalho:

AS TATUAGENS DE PITTA KKM

Acompanhe o artista Pitta KKM no Facebook e no Instagram.

Via.

Carol T. Moré é editora do FTC. Internet, café, todo tipo de arte, viagens e pequenos detalhes da vida a fazem feliz. Acredita que boas histórias e inspirações transformadas em pixels conectam pessoas.

Carol T. Moré – já escreveu posts no Follow the Colours.


Você também poderá gostar de:
Comentários