O desafio foi lançado: semana passada, iniciamos uma “campanha” junto aos leitores do Follow e do TattooTatuagem para nos enviarem suas tatuagens e histórias para o II #tattoofriday Colaborativo. Mais uma vez, recebemos muitos emails bacanas, muitas colaborações, muitas histórias que nos deixaram felizes, tristes, emocionados. Acho que cumprimos o nosso dever muito bem hoje, selecionando diversos estilos, ideias e emoções. Espero que gostem! *Agradecemos a colaboração de todos. Infelizmente não conseguimos compartilhar todas em um post só. Mas, não fique triste se a sua não entrou nessa seleção, em breve teremos mais novidades! =)

“Uma corujinha feita nas coxas.”

“Apenas Johnny Cash.

“Minha tatuagem de pássaros, feita em novembro do ano passado. Feita, como muitas, depois de um momento extremamente marcante da minha vida. Na época, escrevi um post no meu blog que descreve bem a tatuagem e os motivos: Quem me conhece sabe que eu tenho medo de pássaros e, por isso, vocês podem passar a me chamar de Batman. Brincadeiras à parte, a ideia de ser tão livre assim me assusta e me satisfaz. Mesmo quem não me conhece sabe o que significa pra mim ter marcado na pele que tudo passa, que as coisas da vida sempre vão e voltam. Todo mundo sabe o sentimento de liberdade que se tem quando se faz algo somente pra si mesmo, e ninguém mais. Valeu cada arranhãozinho!”

“Bom, essa é a minha tatuagem, o Chapeleiro Maluco. Já faz um bom tempo que eu admiro muito os trabalhos de Tim Burton e Johnny Depp, e mais ainda quando ele resolveu fazer uma versão mais “doida” de Alice no País das Maravilhas (que por sinal, já gostava bastante também). Juntando tudo isso, surgiu minha paixão pelos desenhos do Tim e foi quando achei um tumblr sobre isso. Lá eu vi esse e vários outros desenhos feitos por ele, e fiquei ainda mais apaixonada. Aí decidi gravar isso na minha pele.”

“A história da minha tattoo começou há quase 2 anos atrás. Decidi que iria me rabiscar, mas não conseguia encontrar ou pensar em nada que tivesse um real significado na minha vida. Pesquisando sobre tattoos em vários sites pelo mundo, encontrei umas tatuagens de arvore e pensei: Porque não? A partir desse momento a saga tomou outro rumo: qual e por que tatuar uma árvore. Pesquisei bastante sobre os significados de cada árvore, até que cheguei às Sequoias. Elas são árvores extremamente altas, muito antigas e muito resistentes às mais diversas situações climáticas. Refinando ainda mais a minha busca finalmente consegui uma imagem que me agradasse.”

“Tattoo da obra America Invertidado uruguaio Torres Garcia. Montevideo foi meu primeiro destino internacional e antes mesmo de ir, eu já sentia uma ligação com o lugar.”

“A palavra me lembra toda vez que devemos ser nós mesmos. Pensar por conta própria, sem se importar com o que os outros podem pensar. É liberdade de ir e vir, de vestir, de agir e de escolher. Devemos ser livres para sermos quem queremos ser, por mais absurdo que isso pareça. Liberdade de poder criar e não se prender em padrões. Preferi a escrita em português, já que é a minha língua pátria.”

“Essa tattoo é “pra traduzir o que bate em meu peito”. Um coração matemático. Racional e passional. Cheio de números e “sem contenção de emoção”.”

“Essa tatuagem é a minha fórmula para viver o amor eterno. Todas as tatuagens que tenho, representam crenças, homenagens ou memórias que quis eternizar. Essa é muito especial, pois é uma homenagem ao meu relacionamento atual. Os elementos que compõe a fórmula retratam situações que passamos juntos, frases que dissemos um ao outro e o mais importante: o momento em que nos (re)conhecemos. Tatuei isso porque quero lembrar para sempre dessa fase da minha vida. Eu sei que a fórmula é bem louca, não tem lógica alguma (matemáticos me perdoem a agressão à lógica), mas o amor é assim, irracional, ilógico, mas totalmente necessário.”

“Essa é a minha segunda tatuagem, é o símbolo da Sailor Jupiter, personagem do desenho Sailor Moon. Essa foto em específico tirei para o Dia do Orgulho Nerd. Afinal, tem coisa mais nerd que uma toalha + uma tatuagem de personagem de anime?”

“Na verdade são 2 desenhos que acabaram se completando, a caveira mexicana foi feita logo após um relacionamento longo (6 anos), naquela pilha de vida nova, renovação. O caixão e a frase Hasta La Muerte aqui tem um sentido de não desistir, ir fundo (até a morte). Fechando tudo, as rosas negras e o diamante são para homenagear dois amigos que já se foram.”

“As claves de Fá e Sol; harmonia e melodia; esquerdo e direito. Juntas, formam o equilíbrio, para que haja arte, música e som, se complementando e se diferenciando em suas características!”

“Pedro tu és pedra e sobre essa rocha edificarei minha casa…e por estas portas jamais passará qualquer mau vindo do inferno. Eis a minha tradução em forma de tattoo, fiz após a morte do meu pai que se chamava Pedro e eu me chamo Phaedra (pedra)…e assim edifiquei a nossa história nessa vida.”“Sempre conversei uma aspa à esquerda e à direita de mim” (Clarice Lispector). E vi a oportunidade de fazer uma homenagem em dobro, tanto a meus pais quanto a Clarice, sabendo que sempre que a visse lembraria de quem sou.”

“Esta tatuagem é uma forma de demonstrar a minha admiração pelo trabalho do artista novaiorquino Travis Louie. Esse personagem chama-se Mr. Longfellow, segue a biografia feita pelo artista: Jack Longfellow was destined for something big, . . .or so he thought. He really didn’t want to be a collector of souls (like his father), . . . instead, he wanted to be a pirate and sail the seas with reckless abandon. When he grew up, he settled for assignment as a Naval recruiting officer during the Civil War (it was a great place for him to harvest souls, the young recruits usually had no idea what kinds of documents they were signing). Sometime at the turn of the 20th century, intense boredom forced him to acquire a post at the US Patent office. He took great pleasure in giving patents to products and inventions that were prone to causing fatalities. He now lives in Westfield, New Jersey, spending most of his time causing “road-rage”.”

“Minha tattoo é uma homenagem à cidade onde morei durante 10 anos, o Rio de Janeiro. Apesar do Profeta Gentileza não ser carioca, foi no Rio que ele disseminou sua mensagem de amor, tão necessária no mundo brutal que vivemos. Pra completar, como designer gráfica, sou apaixonada por tipografia vernacular e pela produção cultural popular.”

“Essas eu tatuei em homenagem aos meus pais, sou filha única e essa foi a maneira que encontrei para demonstrar o quanto ele são importantes para mim, o quanto são TUDO para mim. Eu batizei esssa tatuagem de “Pai e Mãe… Meus maisores presentes”.”

“Assim que revelei para um amigo o significado de outra tatuagem que tenho, fui ridicularizada por expressar meu amor marcando meu corpo, e graças a ele, ganhei uma nova marca, que significa “Não me arrependo de nada” em francês.”

“Na verdade, minha tatuagem não tem significado. É simplesmente arte. Traz felicidade admirar o belo.”

“Foi um presente de aniversário pra minha melhor amiga. Nos conhecemos desde que tinhamos um ano de idade. Não houve um momento da minha vida em que ela não esteve. A tatuagem é baseada em um texto que fiz para ela. O menino é “stick boy” do Tim Burton, o planeta foi desenvolvido baseado em uma ilustração que gosto.” 

“Essa foi minha primeira tatuagem, fica no meu braço e tem um significado muito importante pra mim e serve como um lembrete que independente do que aconteça no meu dia, eu sempre devo tentar fazer com que ele fique melhor.”

“Fiz essa tattoo no intuito de juntar o estilo clássico de tatuagem com os consoles clássicos. Gosto dos jogos clássicos e sempre que jogo no meu gameboy me vem aquela nostalgia, daí o trocadilho da frase “Old is Cool”.”

“Eu e o meu namorado nos conhecemos há quase 4 anos, desde então nunca nos desgrudamos. Uma música acabou virando o nosso hino, Live and Learn do Cardigans, nós somos muitos parecidos e ao mesmo tempo muito diferentes, por isso decidimos tatuar como uma aliança os verbos dessa música, que na verdade para nós significa o que um faz com o outro.”

“Essa é a Medalha Milagrosa de Nossa Senhora das Graças e minha família toda é devota dessa medalha. Fiz mais como um símbolo de proteção e uma homenagem à minha avó.”

“Rodrigo Dalberto Pianesser é meu irmão, que sempre fui e sempre serei fã! Eu, minha irmã e ele sempre fomos muito apegados desde que nascemos e há 2 anos eu e ele morávamos sozinhos, sempre muito amigos e companheiros um do outro. No ano passado, dia 27 de agosto, nos arrumamos juntos, ajudei ele a escolher uma roupa, ele tava um gato e foi pra uma festa e eu fui pra outra, e infelizmente no domingo de manhã, dia 28, fui acordada com a notícia que jamais esperaria, “aconteceu um acidente e o seu irmão morreu”. Fiz a tattoo um mês depois em homenagem, e também para tê-lo gravado em mim, além de ele não sair do meu coração e do meu pensamento. Morro de saudades e o amo eternamente!”.

“Fiz essas duas semana passada pra lembrar de duas coisas que fazem parte da minha vida: música e amor. Ambas andam juntas muitas vezes. A música me trouxe coisas maravilhosas na vida (cantei por um tempo em grupos vocais e a experiência foi ímpar) e amor, nem precisa dizer né.”

“Sempre Tive vontade de fazer uma Tattoo no pé, mas não sabia o que fazer. Como sou Católica, não quis fazer apenas umas bolinhas e sim um terço inteiro.”

“Elvis sempre foi uma inspiração pra mim. Uma pessoa de ótimo coração, além de um incrível artista. Se tem alguém que me espelho e admiro é ele. E sempre vai ser. Antes de qualquer um fazer qualquer coisa, Elvis fez tudo.”“Em  agosto de 2008 perdi minha avó e isto me abalou muito, mas logo após este acontecimento, organizando seus pertences, achei uma folha de caderno onde havia uma carta para mim que deveria ter sido entregue quando fiz 15 anos (na época estava com 19 anos). Isso me emocionou demais e me confortou, amenizou toda a saudade que sentia… Então, escolhi um pequeno trechinho da carta e a tatuei exatamente como era, com sua letra e naquela clássica folha de caderno. A frase é a seguinte: “Querida neta, flor mimosa, paixão da alma (…) Beijos tua avó Cida”. Esta foi minha primeia tatuagem e, com certeza, é a que me mais me emociona.”

“Essa frase foi o lema da minha adolescência. Acho que muita gente já ouviu aquela história do rei que pediu para o mago fazer um anel com uma frase que fizesse lembrá-lo dos momentos bons nas horas ruins, e que pudesse ajudá-lo a ficar com os pés no chão quando as coisas estivessem bem. E é isso que esta frase significa para mim. Tive depressão quando era mais nova e me agarrei a isso para me ajudar a sair dessa. No começo deste ano, passei por um momento difícil também: saindo da faculdade, cobranças no emprego, na família, nos relacionamentos, enfim, e resolvi tatuar, para me lembrar todos os dias que tudo passa, por pior ou melhor que seja.
“Acredito que todos nós precisamos ter sonhos, planos e metas em nossa vida. É isso que nos dá força para seguir em frente, pra acreditar que tudo vale a pena. Muitas vezes nossos planos não são compreendidos pelos outros, e, às vezes, chegam a ser desmerecidos. Para me lembrar que não posso desistir dos meus sonhos, tatuei um pássaro azul no braço, para me que eu me lembre de sair do lugar. SEMPRE. Alguns só vão ver duas penas, mas na verdade é um belo pássaro azul.”
“Essa tattoo da Elektra (Marvel Comics) fiz para me lembrar que mesmo após passarmos por grande provações podemos renascer mais fortes. A Elektra perdeu os pais, assim como eu. E viu seu pai morrer na sua frente, assim como eu. Nos quadrinhos ela renasce após ser morta em uma luta e eu entendi que após superar o falecimento do meu pai, renasci e continuo firme e forte batalhando por uma vida melhor.”
“Minha 7° e 8° tattoos. Acho que a legenda ideal seria: “Porque o meu conto de fadas é um pouco diferente…” Sempre gostei da estória da Branca de Neve,mas quis fazer algo que me representasse mais, por isso fiz a Branca de Neve com uma granada na mão e um lenço cobrindo o rosto, que nada mais quer dizer do que, apesar de uma mulher delicada, ao veneno alheio (madrasta) não espere menos do que um bom revide.”
“Esta tattoo foi uma homenagem que fiz ao meu pai e nossa paixão por V8! Tenho um Galáxia 500 1967 Street Rod e que está na família há 13 anos, meu pai comprou quando completava 15 anos e foi paixão a primeira vista. Aprendi a dirigir nele e hoje é meu carro principal, vou as compras, mercado e encontros de carros antigos. Quero ficar com ele para sempre!”
“Quem ama de verdade, se vê sempre inteira. Nunca metade, sempre inteira. Inteira coração. Dos pés a cabeça. Eu sou toda coração.”“Os passarinhos estão tatuados na parte externa do pé direito e a âncora, na parte interna do pé esquerdo. As tatuagens se completam e a melhor frase que as descreve (ou melhor, me descrevem!) é a seguinte: “com a cabeça nas nuvens e os pés no chão”.”

“Ernesto Guevara de La Serna ou Che Guevara, grande homem, grande personalidade. Tenho essa tattoo há 7 anos e foi a minha primeira. Essa tem um significado especial… essa literalmente marcou minha juventude!”.
“Esse símbolo representa a insígnia de Honra ao Mérito do Exército Vermelho, da extinta URSS. Decidi fazer essa tattoo após ler uma biografia de Leon Trotsky, fundador do Exército Vermelho. O que me chamou a atenção foi, como o exército era basicamente formado por operários e camponeses, o esforço de Trotsky em alfabetizar, no front, seus soldados.”

Já viu como foi o nosso #tattoofriday Colaborativo I?

Carol T. Moré é editora do FTC. Internet, café, todo tipo de arte, viagens e pequenos detalhes da vida a fazem feliz. Acredita que boas histórias e inspirações transformadas em pixels conectam pessoas.

Carol T. Moré – já escreveu posts no FTCMAG.



Comentários